Carlos Bordalo repudia violência e aplaude heroísmo de soldado




O deputado Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará, se manifestou em plenário, na manhã desta quarta-feira (21), se solidarizando aos recentes acontecimentos ocorridos na área da segurança pública na Grande Belém. Ontem, o coronel da Polícia Militar Rosinaldo Conceição, recém-nomeado titular da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), foi baleado durante uma tentativa de assalto. Também ontem o Guarda Municipal Jadson Renan Teixeira, 33 anos, trocou tiros em uma perseguição e foi baleado na axila.

Segundo a imprensa local, o coronel estava à paisana, estacionando em frente a uma academia esportiva, quando foi surpreendido por três homens que desembarcaram de um veículo e anunciaram o assalto. Ele foi baleado na coxa e socorrido pelo próprio filho, que o levou para um hospital particular. Os criminosos fugiram do local sem levar nenhum pertence. De acordo com o último boletim médico, “o projétil transfixou a coxa direita, sem maior gravidade. Ele passa bem, mas permanece internado em observação para exames complementares", diz a nota.

Jadson Renan Teixeira, de 33 anos, Guarda Municipal, estava em uma moto e tentou seguir um assaltante que havia acabado de abordar uma senhora por volta de 6h. Segundo testemunhas, ele trocou tiros com o criminoso e foi baleado na axila. O assaltante fugiu por dentro de uma área de mata no Parque Ambiental do Utinga.  

Heroísmo
Em contraponto, entre tantos registros de violência, um episódio de heroísmo também foi destacado pelo deputado Carlos Bordalo. A soldado Ana Maria Fernandes de Figueiredo, durante abordagem policial, amamentou um bebê de pouco mais de 20 dias de vida, que chorava nos braços do pai com fome. Mãe de um menino de dois anos, a soldado se sensibilizou com o desconforto da criança. O pai da pequena Luíza disse que a menina sentia fome. A policial, então, ofereceu-se para amamentar a bebê. O pai e o sargento autorizaram, e a criança foi alimentada. 

“A gente sai de casa para trabalhar, não sabe o que vai ter pela frente. Temos que estar dispostos a ajudar”, disse a soldada Ana Maria Fernandes. O deputado Carlos Bordalo manifestou votos de aplauso à atitude

Comentários