quarta-feira, 13 de abril de 2016

Comissão de Direitos Humanos da Alepa repudia violência contra estudante


Quero aqui registrar minha indignação e repúdio pela violência sofrida pela estudante de Medicina Myriam(fotos), de 22 anos, que no domingo passado, em uma casa noturna localizada na Braz de Aguiar, foi violentamente agredida com socos e pontapés por um frequentador do local, identificado como Airton Carneiro, que seria lutador de jiu-jitsu, por não aceitar as investidas de assédio.

Como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, vou acompanhar o caso e exigir providências, principalmente porque a estudante, ao denunciar a agressão, toda machucada, na Delegacia da Mulher, teria sido ignorada pela delegada de plantão, que não 

gerou boletim de ocorrência, alegando não se tratar de violência doméstica. O BO só foi feito dois dias depois, com a ajuda de amigos da família.

A violência contra mulheres é um fato que repudiamos, causa indignação e revolta. Ato covarde, de um machismo que, infelizmente, ainda impera em nossa sociedade. A Comissão de Direitos Humanos da Alepa vai acompanhar o caso e exigir investigação por parte da polícia civil.

Nenhum comentário: