segunda-feira, 14 de março de 2016

Pela restauração e preservação do Mercado de São Brás

Já protocolei Moção junto à Mesa Diretora da Alepa para que seja encaminhado ofício ao prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, e à Secretaria de Economia-SECON, solicitando informações sobre que medidas serão adotadas para garantir a restauração e a preservação do mercado de São Brás.

Na semana passada postei fotos do estado em que se encontra o mercado, tombado pelo patrimônio histórico municipal e estadual em 1982.  A má conservação, por parte do poder público, é evidente. O prédio apresenta goteiras, infiltrações nas paredes e acúmulo de lixo em algumas partes do mercado. As reclamações dos feirantes são inúmeras.
               
Erguido durante época áurea do ciclo da borracha amazônica – Belle Époque, o imponente prédio vai completar 105 anos em maio. Em 2013 chegou a ser revitalizado, mas, sua última grande reforma ocorreu em 2010.

A responsabilidade pela preservação, conservação, proteção e tombamento do patrimônio cultural de Belém é do município, a fiscalização, no entanto, é de responsabilidade de todo cidadão paraense.

Na condição de deputado estadual, considerando que a questão envolve a destruição do patrimônio histórico e cultural do Estado do Pará, que pertencente a todos os paraenses, não posso me furtar de fiscalizar, acompanhar e cobrar providências na recuperação do Mercado de São Brás.

A Moção protocolada será, também, encaminhada ao governo do Estado do Pará, à Câmara Municipal de Belém, ao Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Cultural do Pará, à Secretaria Estadual de Cultura do Pará e à Fundação Cultural do Município de Belém.

Um comentário:

Daniel Filho disse...

Eu quero ver promotor determinar condução coercitiva, para o prefeito tatu (só faz buraco),dá explicação sobre o abandono do patrimônio.