Reforma do Ver-o-Peso debatida em Audiência Pública na Alepa

A Comissão de Direitos Humanos da Alepa, da qual sou presidente, reuniu nesta terça-feira, 16, feirantes, prefeitura de Belém, Iphan, políticos, arquitetos e Movimentos Sociais, para debater o projeto de reforma do Ver-o-Peso, apresentado pela prefeitura de Belém. Foi um debate democrático, que teve como objetivo a abertura de diálogo entre feirantes e prefeitura. Ficou claro que todos são a favor da reforma, desde que atenda todo o complexo.

O projeto do Ver-o-Peso envolve uma complexidade de tal ordem, que exige cautela. Temos que tomar cuidado em todos os ângulos com esse projeto. É preciso levar em conta que o Ver-o-Peso é considerado patrimônio histórico, por ser a maior feira livre da América Latina. Isso tem que ser preservado em qualquer projeto. Qualquer cobertura no Ver-o-Peso não pode competir com o sítio histórico já estabelecido. É o mercado de peixe, o Solar da Beira, o casario que se estabelece no Boulevard.

Permanece a dúvida de como ficará a Feira do Açaí e como ficará a Pedra do Peixe, que não estão incluídos no projeto.  O que mais preocupa os feirantes é que ainda não foi apresentado nada sobre o remanejamento dos feirantes, para que eles trabalhem durante a execução da obra, prevista para dois anos. Onde ficarão os feirantes nesse período?

Como encaminhamento, a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa vai elaborar um parecer, a partir de escutas e observações colhidas na Audiência Pública, para ser enviado à prefeitura, Ministério Público, Câmara Municipal de Belém e Iphan, com sugestões e recomendações, como colaboração para que a obra do Ver-o-Peso atenda os anseios da sociedade. Além disto, a Assembleia Legislativa vai acompanhar e fiscalizar os recursos vindos do erário estadual.


Nós antecipamos que também somos a favor da reforma, de tudo que for feito para garantir sustentabilidade social, ambiental e preservação do patrimônio material e imaterial do Ver-o-Peso. Estamos cumprindo com o nosso dever para o qual fomos eleitos. Que os feirantes, Belém e o Pará ganhem com a obra do Ver-o-Peso.

Comentários