Pela conclusão da obra do hospital Santa Rosa, em Abaetetuba

Estamos acompanhando a luta pela saúde pública de Abaetetuba. Participei de reunião, no Ministério Público, em Belém, a segunda provocada pelo Movimento Reage Abaetetuba, com a presença do secretário de saúde, Vitor Mateus representantes da Secretaria de Obras do Estado, além da Secretária Municipal de Saúde, Rosa Carvalho.

Após provocação da saciedade civil organizada de Abaetetuba, através de um documento protocolado ao Ministério Público Estadual pelo REAGE ABAETE, a população pede, entre outros problemas existentes na saúde de Abaetetuba, a conclusão da reforma interminável do hospital Santa Rosa, iniciada em janeiro de 2012, com um valor inicial de mais de cinco milhões. A obra vem se arrastando, já soma quatro aditivos, com o último anunciado no dia 23 de outubro, no valor de mais de 10 milhões, com o prazo de 240 dias para a conclusão da obra.

O companheiro Raí Moraes, do Movimento Reage Abaetetuba, e a vereadoras Edileusa Muniz, reforçados por movimentos sociais, estavam na reunião liderada pelos promotores Frederico Freire, Sueli Catete e Regina Taveira da Silva, incansáveis na luta em favor do povo de Abaetetuba.

Em discurso na Tribuna da Alepa, defendí a permanência do Santa Rosa como hospital municipal.



Comentários