Escola estadual em Abaetetuba completa 43 anos, sem ter o que comemorar

A Escola Estadual Pedro Teixeira, em Abaetetuba, completa esta semana 43 anos. Momento que poderia ser comemorado por professores, pais, alunos e ex-alunos. A realidade é outra, de desmotivação pela condição do prédio de 13 salas de aula, onde estudam 1.200 alunos dos ensinos fundamental, médio e EJA. Nesses 43 anos, nunca sofreu uma reforma.

Condição comprovada pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, da qual sou o presidente. Os deputados Wanderlan Quaresma e Soldado Tércio também fizeram parte da diligência da CDH. Direção, professores e alunos da escola lamentam a condição onde estudam e trabalham. Também estavam na diligência a vereadora Edileusa e o companheiro Raí Moraes, do Movimento Reage Abaetetuba.

A Comissão de Direitos Humanos da Alepa foi provocada pelo movimento Reage Abaetetuba, liderado pelo companheiro Raí Moraes, e que é formado pelos movimentos sociais preocupados com os problemas enfrentados pelos cidadãos do município. A educação é um deles.


O objetivo da presença da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, em Abaetetuba, é encontrar formas para o enfrentamento dos problemas vividos por aquela população, onde cada instituição pública, das diferentes esferas governamentais, possa assumir sua parcela de responsabilidade visando assegurar direitos fundamentais do cidadão. Veja as fotos das condições da escola.







Comentários