A crise humanitária dos catadores do Aurá desperta reação da Comissão de Direitos Humanos da Alepa

A Comissão de Direitos Humanos da Alepa, da qual sou presidente, inicia um trabalho para enfrentar a crise humanitária em que vivem as duas mil pessoas que trabalhavam na coleta de materiais recicláveis no Lixão do Aurá, em Ananindeua. 

O compromisso assumido junto ao Ministério Público, pela prefeitura de Belém, de que o lixão só seria fechado quando todos os catadores de materiais recicláveis estivessem assegurados no mercado de trabalho, não foi cumprido. Sem trabalho e sem renda, essas pessoas passam por uma situação dramática.

Nesta quinta-feira iniciamos a segunda etapa de enfrentamento da crise. A primeira aconteceu na semana passada, quando recebemos na Assembleia Legislativa uma comissão de catadores que denunciaram o abandono dos trabalhadores, após o fechamento do lixão. Hoje, conforme encaminhamento da reunião da semana passada, fomos conhecer de perto a situação das famílias de catadores, na companhia do vice-presidente da CDH, deputado Lélio Costa.

Deparamos com um quadro lamentável, com famílias passando fome e sem perspectiva de trabalho. São duas mil pessoas que viviam exclusivamente da coleta de materiais recicláveis e que de uma hora para outra foram impedidas de ganhar os seus sustentos. A prefeitura de Belém simplesmente abandonou as famílias, sem o cumprimento do acordo firmado no Ministério Público. Um desrespeito com o cidadão.

A Comissão de Direitos Humanos da Alepa parte agora para uma medida emergencial, através da Companhia Nacional de Abastecimento, Conab, para a distribuição de cestas de alimentos, sob a responsabilidade de uma comissão criada pelos próprios catadores. O pedido à Conab foi oficializado ainda nesta quinta-feira.


Outro encaminhamento foi agendado para a próxima terça-feira. A CDH vai organizar uma reunião de trabalho entre todos os envolvidos, prefeituras da Região Metropolitana, Ministério Público, Estado e catadores, para a busca de uma solução. Também lançaremos em breve uma campanha humanitária de solidariedade às famílias que sobreviviam da catação de materiais recicláveis no Aurá.

A TV RBA, canal 13, afiliada da Band no Pará, reportou o encontro entre a CDH e os catadores. Veja a minha entrevista gravada 
no Lixão do Aurá.

video

Comentários