15 de junho: Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso

A semana começa com o alerta: Hoje, 15 de junho, é o Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso. Dia escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para lembrar a violência de que são vítimas as pessoas idosas. Por lei, o idoso tem status de cidadão, com todos os direitos dados a qualquer pessoa. Porém, a realidade é bem diferente: o preconceito, o desrespeito, a violência têm apresentado um crescimento assustador. Foi preciso o implemento de leis em defesa da terceira idade. Podemos citar a Política Nacional do Idoso, o Estatuto do Idoso, a criação dos Conselhos Municipais e Estaduais, o surgimento das delegacias especializadas em crimes contra idosos, as promotorias públicas de defesa das pessoas deficientes e da terceira idade, enfim.
Os maus tratos contra os idosos são registrados no lugar aonde mais deveriam ter proteção, no seio familiar, caracterizada pelo abandono. Uma forma de violência pela ausência e a negligência, que aliás, segundo a OMS, é uma das formas de violência contra os idosos mais presentes no Brasil. Ela se manifesta, frequentemente, associada a outros abusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais, em particular, para aqueles que se encontram em situação de múltipla dependência ou incapacidade.

O abuso financeiro e econômico também é outra forma de violência, principalmente no seio familiar.. Uma exploração imprópria, ilegal, pelo uso, não consentido de suas aposentadorias e patrimônio.

Vamos fazer a nossa parte
DENUNCIE A VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO. AM
E E PROTEJA !
O Brasil não possui um canal de denúncias específico para a violência contra o idoso, mas a empresa de telefonia Vivo, disponibiliza o Disque Denúncias 181, que também funciona para esses casos.

Vídeo da Série Direitos Humanos, realizado pelo Ministério da Educação, que apresenta entrevistas com idosos e profissionais de vários setores da sociedade sobre abusos à pessoa idosa. Leia mais sobre o assunto no Portal Terceira Idadehttp://www.portalterceiraidade.org.br

Comentários