Lanchas vão levar cidadania a comunidades ribeirinhas do Pará

Com informações de AlineDias
Ascom/MDA

Trinta e oito municípios do Pará serão beneficiados com a entrega de duas Lanchas de Apoio ao Desenvolvimento Agrário (Lada), que vão atuar nos mutirões do Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário (PNDTR/MDA).

A solenidade de entrega foi realizada nesta quinta-feira,  no Teatro Maria Sylvia Nunes da Estação das Docas, em Belém e contou com a presença do ministro do MDA, Patrus Ananias.

A ação vai contemplar trabalhadoras rurais que vivem em ilhas, assentamentos e comunidades ribeirinhas, com a emissão, gratuita, de documentos civis e trabalhistas. 

As lanchas vão ajudar as equipes no deslocamento para a realização de mutirões em locais de difícil acesso. O Pará é um dos estados com maior demanda do programa e que apresenta mais dificuldades para a locomoção das equipes, devido às grandes distâncias e a necessidade de fazer a travessia dos rios.

Segundo a diretora de Políticas para Mulheres Rurais do MDA (DPMR), Célia Watanabe, a previsão é que, em 2015, no estado do Pará, sejam atendidas cerca de 9,2 mil mulheres com a emissão de mais de 16,2 mil documentos. “A expectativa é dar uma resposta a uma demanda real, compreendendo as especificidades regionais do País, para possibilitar que as mulheres tenham acesso à emissão de documentos para conseguir acessar as políticas públicas”, ressalta.

Os barcos, que levam os nomes da extrativista Maria do Espírito Santo e da feminista e militante pelos direitos humanos Isa Cunha, vão ficar nos municípios de Belém e Santarém.

A iniciativa é fruto de parceria entre o MDA, o Ministério da Defesa e a Marinha do Brasil. Para a construção dos barcos, foram investidos mais de R$ 2,1 milhões.

O Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR) é coordenado pelo MDA em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e realiza mutirões para a emissão gratuita de documentos civis e jurídicos.

A ação é voltada para mulheres agricultoras e assentadas da reforma agrária. Além de garantir a cidadania, os documentos emitidos nos mutirões permitem às trabalhadoras rurais o acesso a programas e políticas públicas.

Desde o início do programa, em 2004, já foram atendidas mais de 1,3 milhão de mulheres e emitidos mais de 2,7 milhões de documentos. Mais de 91,5 mil mulheres foram atendidas no Pará.

Comentários