Dilma lança plano para desenvolver agropecuária do País

A presidenta Dilma Rousseff lançou, nesta quarta-feira (6), o Plano Nacional de Defesa Agropecuária. O pacote de ações tem como objetivo modernizar o marco regulatório do setor e ampliar as ações brasileiras de prevenção e respostas a riscos sanitários.


A proposta do governo federal é definir, em âmbito nacional, estratégias para evitar e combater pragas. O plano envolve cerca de 50 ações em modernização e desburocratização, marco regulatório, suporte estratégico, sustentabilidade econômica da Defesa Agropecuária, metas de qualidade e avaliação periódica da iniciativa do governo federal.



“O Plano de Defesa Agropecuária será um instrumento decisivo para continuar o desenvolvimento sustentável de nossa produção agrícola e pecuária. Dispor de um sistema de defesa agropecuária mais moderno e consistente nos permitirá atender melhor às demandas de consumidores”, disse a presidenta.



Durante a cerimônia, ela assinou o decreto para formalizar a abrangência territorial do Matopiba, região formada por 337 no Tocantins, parte do Maranhão, Piauí e Bahia. Dilma também lançou, nesta quarta, parte do do Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (Riispoa), estatuto que regulamenta o funcionamento e a fiscalização da agroindústria.



Além disso, a presidenta anunciou a regulamentação da lei que estabelece o uso de medicamentos genéricos veterinários e avanços na regulamentação para pequenas agroindústrias e produtores artesanais, com a atualização do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA).



“A regulamentação da lei que autorizou a produção e uso de medicamentos genéricos veterinários irá proporcionar a redução dos custos de produção”, explicou Dilma.



De acordo com o Ministério da Agricultura, agropecuária representa 22% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Além disso, o setor responde por 30% das exportações e emprega 24% da população economicamente ativa do Brasil.



“Este é um setor que não só gera renda para aqueles que nele trabalham, mas também gera renda para toda cadeia da agroindústria”, avaliou a presidenta.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Comentários