Cemitério da Soledade em ruínas

Tombado em 1964 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), O cemitério da Soledade, na Batista Campos, está entregue ao abandono. 

Além de revelar aspectos da história da cidade, o local abriga diversas obras de arte, já que muitas famílias ricas importavam da Europa requintados mausoléus para homenagear os familiares mortos.

A prefeitura de Belém já anunciou transformar o local em cemitério parque, e até em um espaço de lazer aberto ao público. A capela do lugar chegou a ser reformada após uma intervenção do Ministério Público Federal, mas todo o resto continua abandonado.

E tem mais: em 2011, o Governo do Pará incluiu em sua Agenda Mínima o restauro e readequação do ‘Cemitério. A ideia era seguir o exemplo do que acontece em outras grandes cidades no mundo, o sítio histórico transformado em um parque, para o reconhecimento e a preservação de um espaço que guarda o túmulo de grandes nomes da história do Pará e que poderia se tornar em um grande ponto turístico de Belém. O parque também ficou só no papel.


A Implantação do Parque da Soledade (Agenda Mínima) voltou a ser uma ação contida no Plano Plurianual (PPA) 2012-2015, que serão executados pelo governo do Estado nos últimos dois anos de vigência (2014-2015). Estamos chegando na metade de 2015 e nada de parque.

Comentários