Jornal releva lucrativo "mercado da morte" no Pará

Coluna Repórter Diário desta quinta-feira, 15, traz informações contundentes de que há existência de grupos de extermínios atuando não só em Belém mas em vários municípios do Estado. Mortes por encomendas chegam a ser negociadas num valor de até R$ 15 mil reais, o que requer do governo do estado medidas urgentes frente a este lucrativo “mercado da morte” no Pará.




Comentários