Deputados aprovam relatório final da CPI das Milícias


O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga atuação de milícias e grupos de extermínios no estado foi aprovado à unanimidade pelos deputados que integram a comissão nesta terça-feira, 27, durante reunião de trabalho na Assembleia Legislativa do Estado. O documento será apresentado às autoridades paraenses nesta sexta-feira, dia 30.

Proposta pelo deputado Edmilson Rodrigues (PSOL), a comissão foi Instalada no dia 18 de dezembro do ano passado, devido ao clamor de mais de 50 entidades paraenses que atuam na defesa dos direitos humanos no Pará, após dez pessoas terem sido executadas supostamente por grupos de extermínio em bairros da periferia de Belém, nos dias 04 e 05 de novembro. A chacina teria sido praticada por policiais, em represália ao assassinato de Antônio Marcos Figueiredo, o cabo Pet.

O relatório da CPI das Milícias ficou pronto semana passada, mas passou por revisão do relator, deputado Carlos Bordalo (PT). Contendo aproximadamente 300 páginas, a conclusão é de que sejam indiciados mais de 60 pessoas ligadas direta e indiretamente aos grupos de extermínios existentes no estado. Além disso, mais de 30 recomendações serão feitas às autoridades competentes, como Ministério Público, Tribunal de Justiça do Pará, e ao Governo do Estado, no sentido de tomada de providências.


Integraram a comissão os deputados Augusto Pantoja (PPS), presidente; o deputado Carlos Bordalo (PT), relator. Os demais titulares foram os deputados Tetê Santos (PSDB) e Chicão (PMDB). Na suplência, os deputados Airton Faleiro (PT), Nilma Lima (PMDB), Zé Francisco (PMN) e Hilton Aguiar (SDD), além de Coimbra (PSD).


Comentários