Ex-governador Aurélio do Carmo será ouvido pela Comissão Estadual da Verdade


O ex-governador do Pará, Aurélio do Carmo (1962-1964) será o primeiro depoente a ser ouvido pela Comissão Estadual da Verdade nesta quarta-feira (03), às 15h, no auditório ‘João Batista’, da Assembleia Legislativa do Estado (Alepa). Atualmente com 92 anos, Carmo se elegeu governador em 1960, mas foi deposto do cargo pelos militares, em 1964, tendo seu mandato cassado. Na época, o jovem advogado de 38 anos foi acusado de corrupção e subversão. Em 2013, Aurélio do Carmo e mais dez deputados cassados pela Ditadura Militar tiveram seus mandatos devolvidos simbolicamente durante sessão solene na Alepa.

Para o presidente da Comissão da Verdade, o advogado Egydio Salles Filho, a primeira audiência será aberta ao público e servirá para contextualizar o cenário da época. “Com isso, esperamos também que outras pessoas nos procure, no intuito de esclarecermos alguns fatos deste período de nossa história”, ressaltou.

Segundo o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, deputado Carlos Bordalo (PT), a Comissão é importante “para revelar os vários abusos de poder e violações dos direitos humanos, como prisões, torturas e mortes, ocorridas no Pará no período da Ditadura Militar”.

Instalada em setembro deste ano, por meio de Decreto do Governo do Estado, a Comissão Estadual da Verdade teve início no âmbito Legislativo, com o Projeto de Lei nº 5/2012, de autoria do deputado Bordalo.

Ao todo, a Comissão é integrada por nove membros de diversas instituições e secretarias estaduais, como Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA), Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH), Conselho Regional de Psicologia do Pará/Amapá, Comitê Paraense pela Verdade, Memória e Justiça e Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor/PA). O prazo para conclusão dos trabalhos e entrega do relatório final é de dois anos.



Foto: Diário do Pará

Comentários