A educação brasileira sob a ótica dos tucanos


Nesta semana em que se comemora o Dia do Professor, nunca é demais lembrar a visão dos tucanos sobre a educação brasileira, sobretudo aos mais jovens.

Na gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995 a 1998 e de 1999 a 2002), por exemplo, pouco – ou quase nada -- se investiu em educação. FHC deixou as universidades federais à míngua, não fez investimentos em ciência e tecnologia. Na outra ponta, comparando os 8 anos de governo Lula e mais 4 anos de Dilma, os ganhos para educação foram gigantescos. Nesse período, foram construídas 18 novas universidades federais no país (duas delas só no Pará: Ufopa e Unifesspa). Também foram feitos investimentos em pesquisa desde a graduação, por meio do programa 'Ciências sem Fronteiras', que mandou mais de 100 mil jovens às universidades de ponta no exterior para aprimorar seus conhecimentos.

Nos governos Lula e Dilma, a quantidade de universitários do país mais do que dobrou, saltando de 3 milhões para mais de 7 milhões.

Já nas gestões recentes dos ex-governadores tucanos de Minas, Aécio Neves e Anastasia, os avanços na educação foram pífios e sobram críticas.

Saiba o por quê nos links abaixo:

http://migre.me/miTFm

http://migre.me/miTC2

Comentários