Polícia desarticula quadrilha em Igarapé-Miri; Prefeito ‘Pé de Boto’ está entre os presos pela DRCO

'Pé de Boto' está entre os presos pela DRCO
Uma operação conjunta do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e da Polícia Civil prendeu, na manhã desta terça-feira (16), no município de Igarapé-Miri, no nordeste do Pará, pelo menos 10 pessoas suspeitas de participar de grupos de extermínio na cidade e fraudes em licitações da prefeitura. Entre os presos está o atual prefeito, Aílson Santa Maria do Amaral (DEM), conhecido na cidade como ‘Pé de Boto’, além do ex-secretário de obras do município identificado como Rosebel e seus filhos Renato e Rafael. Policiais militares também estão entre os envolvidos.

De acordo com o MPPA, 12 mandados de prisão foram expedidos e até o momento já foram cumpridos 10. Segundo o delegado Evandro Araújo, que esteve à frente das operações, algumas prisões foram feitas em flagrante e parte dos envolvidos estava portando armas de fogo.

Os presos já estão na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, em Belém, prestando depoimentos. A polícia ainda aguarda a chegada de mais outros presos.

Desfecho

As prisões só foram possíveis graças ao relatório produzido pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Pará, que teve como base uma audiência pública realizada no município, em julho deste ano, onde a população relatou várias denúncias de crimes relacionados com o tráfico de drogas e a possível existência de um grupo de extermínio na cidade.

Na ocasião, estiveram presentes o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, deputado Carlos Bordalo (PT), os deputados Edmilson Rodrigues (PSOL), Edilson Moura (PT), Miriquinho Batista (PT) e Chico    da Pesca, além de representantes da ouvidoria e corregedoria da polícia civil, comandantes das polícias militar e civil, vereadores e lideranças populares locais. 


(Fonte: Ascom, com informações do DOL e G1 PA)

Comentários