Bordalo pede esclarecimentos sobre possível supressão de provas no caso Izabela Jatene


Em documento protocolado na mesa diretora da Assembleia Legislativa do Pará - Alepa, na manhã desta terça-feira (23.09), o deputado estadual Carlos Bordalo (PT) pediu esclarecimentos da cúpula da Segurança Pública do Estado a respeito da denúncia de supressão de provas no escândalo envolvendo a filha do governador Simão Jatene, Izabela Jatene.

Segundo Bordalo, a gravidade da situação corresponde ao grau das autoridades e de suas representações políticas, envolvendo secretários de estado, a filha do governador, e o próprio governador Simão Jatene. 

"Pessoas que deveriam dar exemplo no trato com a coisa pública, são as primeiras a utilizarem-se de posição privilegiada para, possivelmente, suprimir provas contra si mesmas. Isso é inadmissível", criticou Bordalo.

Crime
A supressão de documentos é contra os princípios legais previsto no artigo 305 do Código Penal brasileiro. “Destruir, suprimir ou ocultar, em benefício próprio ou de outrem, ou em prejuízo alheio, documento público ou particular verdadeiro, de que não poderia dispor, é crime.”

Comentários