Um novo ciclo de mudanças para o Brasil


A presidenta Dilma Rousseff propõe um novo ciclo de mudanças para continuar a superação dos problemas estruturais do Brasil. Essa é a linha do programa de governo do PT para o próximo mandato, apresentada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Esse ciclo estará fundamentado na solidez econômica, na amplitude das políticas sociais e na competitividade produtiva, segundo o documento, que acompanhou o registro da candidatura à reeleição da chapa formada por Dilma e Michael Temer.

Além de ressaltar a transformação que ocorreu no país nos últimos 12 anos de governos do PT, o texto traz as idéias a serem debatidas durante a campanha eleitoral.

“A tarefa de combater a extrema pobreza foi superada em pouco mais de uma década de governos integralmente comprometidos com o objetivo de mudar a realidade social do país”, diz o documento.
Nos planos para o segundo governo Dilma, a educação terá papel central no desenvolvimento da competitividade produtiva brasileira, caminho que trará avanços ainda maiores na melhoria dos serviços públicos e da infraestrutura. Como resultado desse aumento da produtividade e desenvolvimento tecnológico, haverá uma na melhoria da qualidade do emprego.

A proposta intensifica a ênfase estabelecida no primeiro mandato com o Plano Brasil Maior, que tem sido o condutor de política industrial. A agenda, construída com os trabalhadores e empresários, tem sido eficaz para contrapor um período de adversidades internacionais.

Enquanto, em todo o mundo, a crise eliminou 60 milhões de empregos, de 2008 até hoje, no Brasil, 11 milhões de postos de trabalho foram criados com carteira de trabalho. Desde 2003, a taxa de desemprego declinou até chegar a 4,9% em abril de 2014 (considerada uma situação de pleno emprego), enquanto a renda do trabalhador cresceu 70% acima da inflação.

O fortalecimento de uma política macroeconômica sólida, intransigente no combate à inflação e que proporcione um crescimento econômico e social robusto e sustentável é outro dos alicerces propostos nas linhas gerais do programa.

As linhas gerais do programa para o segundo governo da presidenta Dilma também destacam o compromisso com o Brasil Produtivo, direcionando as políticas Industrial, Científica, Tecnológica e Agrícola para reduzir custos de investimento, produção e logística e estimular a capacidade de inovação, melhorando o ambiente de negócios do país. “O Brasil não será sempre um país em desenvolvimento. Seu destino é ser um país desenvolvido”, reforça o texto.

Fonte: Agência PT de Notícias

Comentários