Medida cautelar decide pela soltura de vereadores em Concórdia do Pará

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado, Maria de Nazaré Silva Gouveia dos Santos, concedeu liminar, nesta terça-feira, 02.07, em favor dos vereadores Jander Cley da Silva Ferreira, Francisco Edson Madeiro, Magnaldo Menezes de Andrade, além de Eurípedes Guimarães e Ednaldo Maciel de Castro. A magistrada entendeu ser desnecessário o recolhimento dos mesmos ao cárcere.

Eles foram acusados, espancados e presos injustamente por, supostamente, incentivarem atos de vandalismo no município de Concórdia do Pará, nordeste paraense, no último dia 15 de junho.Os réus vão responder pelo o processo em liberdade, enquanto aguardam a apreciação do mérito pelo colegiado dos desembargadores das Câmaras Criminais do Estado.

A decisão da juíza corrige o ato precipitado do juiz local, com prejuízos irrecuperáveis para os envolvidos e reforça o verdadeiro senso de justiça. Incansáveis na luta pelos direitos do povo, os vereadores foram guerreiros e agiram com firmeza diante de um momento tão difícil. Diante do exposto, espero que continuem na luta em favor da população, que está cansada do abandono por parte da prefeitura local!

Tenho plena certeza de que o colegiado dos desembargadores das Câmaras Criminais manterá a decisão da juíza, uma vez que os parlamentares foram presos ilegalmente, sem provas aparentes que resultassem prisão em flagrante.

A Comissão de Direitos Humanos da Alepa, na qual estou como presidente, esteve no local dois dias após o ocorrido e lavrou relatório preliminar, comprovando as distorções dos fatos e revelando verdadeiro desrespeito aos direitos humanos. Continuaremos de olho nas injustiças e seguiremos investigando o caso.

Comentários