Prefeito ‘Pé de boto’ ameaça vereadores de morte em Igarapé-Miri

'Pé de Boto' já responde a inúmeros processos na Justiça
O município de Igarapé-Miri, no nordeste paraense, tem se transformado em um ‘feudo’ político do prefeito da cidade, Aílson Amaral (DEM), conhecido como ‘Pé de Boto’. Segundo denúncia do vereador Josias Belo (PSC) e do professor e jornalista Isaac Fonseca, as ameaças de morte têm sido frequentes por ele e por seu irmão, Amilton Amaral, a qualquer um que se atreva a criticar a administração local.

Até o vice-prefeito Edir Correa Pinheiro e religiosos, como o pároco Olegário Melo dos Prazeres, já teriam sido ameaçados de morte pelo prefeito que, sem escrúpulos, continua agir à solta pela cidade, sem ser incomodado por agentes da segurança pública do estado e da justiça.

De acordo com o vereador Josias Belo, as ameaças a ele teriam começado durante o pleito de 2012, mas se agravado em setembro de ano passado, quando, durante o retorno do distrito de Vila Maiauatá, onde realizava uma visita parlamentar, juntamente com assessores e com a esposa do presidente da Câmara, Eloíza Afonso, foi parado aos ‘berros’ pelo prefeito, que estava acompanhado do irmão e mais 10 homens fortemente armados, o chamando de vagabundo e dizendo que ‘a cidade era dele e que eu caísse fora de lá’.

“Quando fui perguntar ao prefeito se era comigo que estava falando, rapidamente ele desferiu-me um golpe nas costas. Neste momento, Eloíza disse a mim para que caminhássemos rapidamente, na tentativa de nos resguardamos”. Segundo Belo, várias pessoas que passavam pelo local na hora do ocorrido testemunharam o fato.

“Quando pensávamos que já tinha acabado, voltamos novamente a ser perseguidos, desta vez apenas pelo irmão do prefeito, que estava na companhia de mais dois carros, com cerca de 10 homens. Ele puxou a arma em minha direção e perguntou se tínhamos vídeos ou fotografias que provassem a agressão do prefeito ao vereador. Foram quase 15 minutos de intimidações e torturas psicológicas”, disse Belo, reforçando que Amilton Amaral, juntamente com mais dois homens conhecidos como ‘cachorrão’ e ‘cabão’, o ameaçou novamente de morte, caso o fato fosse denunciado e o prefeito ‘Pé de Boto’ saísse da prefeitura.

NOVAS AMEAÇAS

Já na semana passada, na última quinta-feira, 12, Pé de Boto resolveu ameaçar mais um cidadão. Desta vez o professor e jornalista Isaac Fonseca, que edita o informativo local Tribuna Popular. Segundo Fonseca, as ameaças de morte teriam sido em função de matérias publicadas por ele sobre as mazelas no município e as irregularidades na gestão do prefeito. “O sentimento é de medo, pavor, pois não sabemos o que pode acontecer amanhã. Sinto-me impotente em falar, gritar, reclamar e não ser ouvido pelos órgãos de segurança do Estado”, reclama Fonseca.

INÉRCIA

Passados quase dez meses e temendo pela vida, o vereador Josias Belo e o professor Isaac Fonseca estiveram nesta quarta-feira, 18.06, reunidos com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Carlos Bordalo (PT), onde protocolaram carta-denúncia, como forma de resguardarem suas vidas. “Já fizemos boletim de ocorrência, apresentamos denúncia ao Ministério Público do Estado, à Secretaria de Segurança Pública, mas até o momento não obtivemos uma resposta. Por isso viemos até a Comissão desta Casa”, declarou Fonseca.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Como resposta, Bordalo pretende protocolar requerimento na Assembleia Legislativa, na próxima semana, pedindo providências ao Estado quanto a situação dos vereadores e deve realizar também uma audiência pública em Igarapé-Miri para discutir com lideranças locais sobre o estado de abandono em que se encontra o município.


PROCESSOS
Na Comarca de Igarapé-Miri, Pé de Boto já responde a diversos outros processos, a maioria por ameaça/injúria e dano ambiental, conforme consta no site do Tribunal de Justiça (http://wsconsultas.tjpa.jus.br/consultaprocessoportal/consulta/), do qual destacamos:
1.Número do Processo: 0000380-38.2008.814.0022 - AUTOR AILSON SANTA MARIA DO AMARAL AUTOR - M. VÍTIMA - Ação Penal – Procedimento Sumaríssimo - 
2.  Número do Processo: 0000619-70.2011.814.0022 - AUTOR AILSON SANTA MARIA DO AMARAL AUTOR - R. VÍTIMA - Classe: Termo Circunstanciado - Assunto: Injúria
3 – Número do Processo: 0000646-11.2010.814.0022 - Classe: Termo Circunstanciado -Assunto: Transação - Instituição: DEMA - A. VÍTIMA - AUTOR AILSON SANTA MARIA DO AMARAL
 4 - Número do Processo: 0000647-06.2010.814.0022 - Classe: Termo Circunstanciado -Assunto: Revogação/Anulação de multa ambiental - A. VÍTIMA - AUTOR AILSON SANTA MARIA DO AMARAL
5 – Número do Processo: 0000928-56.2010.814.0022 - Classe: Termo Circunstanciado - Assunto: Crimes contra o Meio Ambiente e o Patrimônio Genético - A. VÍTIMA - AUTOR AILSON SANTA MARIA DO AMARAL
6 – Número do Processo: 0000207-51.2009.8.14.0022 – IPL - SECCIONAL URBANA DA CIDADE NOVA – Indiciados: ADMILSON DO SOCORRO LOPES DA SILVA, AILSON SANTA MARIA DO AMARAL, ANTONIO QUARESMA DO AMARAL NETO, MAYCON LITO LOBATO DA COSTA, RAIMUNDO TRINDADE LEAL QUARESMA
7 -Processo: 0000057-25.2009.8.14.0022 – Cautelar de Busca e Apreensão – Sem andamento desde o ano de 2011.

Comentários