"Parte dos recursos usados em obras por Jatene vem do Governo Federal e de aprovações na AL", diz Bordalo

“Nunca na história do Pará o parlamento aprovou tantos empréstimos em benefícios ao Governo do Estado”, disse o deputado Carlos Bordalo (PT) em plenário, na manhã desta quarta-feira, 28.05, durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Pará - Alepa.

De acordo com Bordalo, no início do governo Jatene, graças aos parlamentares da Alepa, sobretudo os da bancada petista, foi aprovado um pacote de R$ 2 bilhões de reais para serem investidos em áreas como saúde, infraestrutura, segurança, urbanismo, saneamento, educação, esporte e turismo.

Segundo o deputado, boa parte dessas obras, como a ponte que liga Aurora do Pará a Concórdia e o prolongamento da Avenida João Paulo II foram iniciadas no então governo da petista Ana Júlia Carepa.

“Isso mostra que não temos revanchismos em aprovarmos empréstimos para partido de oposição. O que importa é que sejam em benefício do povo do Pará”, ressaltou o deputado.

Bordalo criticou a forma de como governo Jatene vem propagandeando suas obras na tevê, sem ao menos dizer de onde vieram os recursos.

“As propagandas na televisão mostram as obras apenas como sendo mérito do Governo Jatene, não citam as fontes de financiamentos, numa clara feição eleitoreira. Parece que tudo é dinheiro do Estado”, expôs Bordalo, sugerindo que se “o governo deixasse de gastar mais com propaganda, daria para fazer mais obras, como pontes, escolas e unidades de saúde, por exemplo”.

Além disso, outro forte aliado para que Jatene ‘toque’ as obras no Estado, diz Bordalo, tem sido o Governo Federal. 

Recurso Federais

“A presidenta Dilma tem se mostrado uma forte amiga do Pará. Ela já veio várias vezes ao Estado e, sempre que visita nossa terra, traz boas notícias, como o lançamento do edital do derrocamento do Pedral do Lourenço; do novo porto em Barcarena; da diplomação de alunos do Pronatec; da doação de máquinas para mais de 34 municípios, de investimentos de cerca de 4 milhões para modernização dos portos no Pará e,  mais recentemente, da liberação de empréstimos de R$ 90 milhões para o fundo estadual de saúde, aprovado nesta quarta-feira, 28.05, na Alepa, para serem usados na compra do hospital Porto Dias, que, posteriormente, será repassado ao município, para que seja adaptado um novo pronto socorro na capital”.


“Votar na liberação deste novo empréstimo, é votar em favor do povo do Pará. Portanto, jamais o Governo estadual ou a Prefeitura de Belém poderão dizer que o parlamento ou o governo federal não têm contribuído para que as obras no Estado e no município tenham continuidade”, destacou Bordalo.

Comentários