Greve dos supermercadistas chega ao fim

A greve dos trabalhadores dos supermercados de Belém chegou ao fim na noite de ontem. 

Os funcionários das redes Nazaré, Formosa, Y. Yamada, Cidade e Amazônia paralisaram quase todas as unidades da Região Metropolitana de Belém (RMB) desde anteontem. No início da noite de ontem, as categorias fecharam um acordo.

Os cerca de 40 mil trabalhadores conquistaram todas as reivindicações. Além dos mesmos benefícios conseguidos pelos funcionários do Grupo Líder, o novo acordo estendeu o valor do tíquete-alimentação a R$ 182,00. Os supermercados voltam a funcionar nos seus horários normais hoje. A paralisação que começou no Grupo Líder e se estendeu para os outros supermercados agora ameaça paralisar as lojas do Grupo Y. Yamada, que querem os mesmos direitos dos empregados dos supermercados. Os comerciários farão uma passeata hoje com saída do Shopping Pátio Belém. Aproximadamente 40 lojas foram fechadas na capital paraense.

Dentre os benefícios conquistados pelos funcionários dos supermercados estão: fim do banco de horas; sete horas de jornada de trabalho corridas com 30 minutos de intervalo; fornecimento de tíquete-alimentação no valor mensal de R$ 182,00; fim do desvio de função; melhoria nas condições de trabalho; fim dos descontos do vale-transporte durante as férias; e não demissão dos grevistas e descontos dos dias parados.

O novo acordo foi realizado entre os representantes dos trabalhadores pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Varejista e Atacadista de Gêneros Alimentícios e Similares do Pará (Sintcvapa), Sindicato dos Trabalhadores no Comércio do Município de Ananindeua (Sintracom) e Federação dos Trabalhadores do Comércio do Estados do Pará e Amapá (Fetracom) com os representantes do empresariado Sindicato das Empresas do Comércio de Supermercados do Estado do Pará.

No final da manhã de ontem, uma negociação entre os dirigentes sindicais e o empresário Alaci Correa, do grupo Nazaré, foi realizada antes da reunião o sindicato dos supermercadistas. Alaci garantiu as mesmas condições propostas pela diretoria do Líder, o que foi aceito pela categoria. Com isso o Nazaré encerrou a greve no começo da tarde de ontem.

Segundo o presidente da Fetracom, José Francisco Pereira, chegou-se a um denominador comum após quatro horas de reunião. Segundo ele, os benefícios dos empregados dos supermercadistas não se estendem aos comerciários.

Funcionários comemoram conquista de direitos

Os funcionários das redes de supermercados Cidade, Amazônia, Nazaré, Y. Yamada e Formosa comemoram muito a conquista dos direitos na noite de ontem. Assim que souberam do resultado da reunião entre patrões e sindicatos realizada na sede Associação Paraense dos Supermercados (Aspas), feita com o anúncio do líder sindical José Francisco, a euforia tomou conta dos funcionários que estavam na unidade Yamada Plaza.

"Vitória" era a palavra entoada em coro. "Tudo aquilo que nós conseguimos no Grupo Líder nós conseguimos no resto. Aqui o tíquete é de R$ 182,00", declarou Francisco para agitação da multidão. Após os anúncios das conquistas, foi esclarecido que todas as lojas que estavam fechadas continuariam paralisadas e só abririam a partir de hoje.

Alguns trabalhadores ficaram divididos entre a greve e o desempenho das atividades. De acordo com informações do Sintcvapa, boa parte dos funcionários foi coagida pelos gerentes, sobretudo no caso dos recém-contratados pelas empresas supermercadistas. Ainda assim, cerca de 800 pessoas, de várias unidades de Belém compareceram para protestar. Pela manhã, houve tumulto, muita gritaria no local, por conta disso, uma equipe da Rotam foi chamada para salvaguardar a integridade física dos empregados e clientes.

Comerciários - Com o fim da greve dos empregados das redes de supermercados, os comerciários das lojas Y. Yamada ameaçam continuar com a greve caso não tenham os mesmos direitos garantidos. Os trabalhadores da unidade do Shopping Pátio Belém fecharam ontem a unidade e se dirigiram a unidade Matriz, localizada na travessa Manoel Barata, no bairro do Comércio. Os manifestantes fizeram piquete em frente à loja do Comércio, impedindo que clientes entrassem nas dependências. Os ânimos se exaltaram quando os manifestantes baixaram à força as grades da loja.

Os comerciários programam nova manifestação para hoje. Uma passeata sairá a partir das 9h30, do shopping Pátio Belém, em direção à unidade Matriz. Dentre os benefícios conquistados pelos funcionários dos supermercados, e buscados pelos comerciários, estão fim do banco de horas e redução da jornada de trabalho

Fonte: http://www.orm.com.br/amazoniajornal...&codigo=657769

Comentários