Nossas tarefas para 2014:


  • Reeleger Dilma Presidente do Brasil reafirmando nosso projeto Democrático de Inclusão Social, Distribuição de Renda e de base popular.
  • Retomar o Governo do Estado do Pará tendo como aliado principal o PMDB e contribuir para a composição de uma forte coligação de partidos.
  • Eleger uma forte bancada parlamentar
  • Participar ativamente do PED 2013, fortalecendo a democracia interna e unificando nossa estratégia para o próximo período.

O ambiente de confrontação e ataques sistemáticos da mídia conservadora desferida nos últimos 45 dias, centrando seu ataque no rebaixamento da expectativa do crescimento econômico, na disseminação do medo e de um suposto crescimento da inflação, além de um improvável colapso do equilíbrio das contas públicas, levaram a um pequeno abalo – nada de grande monta- mas um pequeno abalo – na popularidade da presidenta Dilma e na aprovação de seu governo. Indicativo do que nos aguarda!

Estes ataques sem trégua desferidos diariamente na grande mídia do Brasil e distribuídos nos inúmeros centros de propaganda de direita no país, recomenda que nosso raciocínio estratégico e tático tenha como eixo central a arregimentação de um amplo campo político e social que reforce a sustentação necessária ao governo popular no Brasil e uma reeleição sem sobressaltos para a presidenta Dilma em 2014.

Um dos grandes empecilhos para o aperfeiçoamento das grandes transformações em curso no país expressa-se na dificuldade recorrente na aprovação de medidas econômicas, sociais e institucionais no Congresso Nacional. Cabe ao PT um esforço redobrado para a eleição de forte bancada parlamentar de apoio ao governo, em particular no Senado da República, onde temos enfrentado a maior resistência à consecução de nosso Projeto Nacional.

Impõem-se ao PT do Pará, portanto, ser solidário e protagonista neste esforço nacional, costurando uma ampla coalizão política que reúna o maior número possível de partidos que compõe a base do governo popular e democrático no Brasil.

Para tanto, deve-se acelerar entendimentos e fechar aliança o mais rápido possível com os partidos da base aliada do nosso Projeto Nacional, coordenado pelo PT e o PMDB.

O diretório regional do PT deve lançar imediatamente o nome do partido para compor a chapa majoritária deste amplo campo de oposição ao governo tucano no Pará, tendo em mente que terá que trabalhar com uma dupla engenharia: de um lado, uma composição política que dará sustentação e viabilizará a reeleição da presidenta Dilma, sem sobressaltos no Pará. E de outro, um núcleo oposicionista definido, capaz de reconquistar o governo do Pará para o comando da coalizão democrática popular que governa o Brasil, com chapa majoritária composta prioritariamente com o PMDB.

O PT deve, nesses entendimentos, raciocinar e agir com generosidade em relação aos aliados em suas decisões para 2014.

O que interessa é assegurar as condições objetivas e práticas capazes de garantir o aperfeiçoamento de nosso Projeto Nacional Democrático e de Base Popular, reconquistar o governo estadual do Pará e a eleger uma forte bancada parlamentar, tanto na Assembleia Legislativa quanto no Congresso Nacional.

Estas são nossas tarefas. Mãos à obra!

ARTICULAÇÃO SOCIALISTA – AS
Tendência Interna do PT-PA e Integrante do CNB Nacional

Comentários