Carlos Zarattini: Hora de voltar aos bairros e debater com a população

publicado em 18 de junho de 2013 às 11:34

É hora de voltar aos bairros e debater com a população
por Carlos Zarattini*
As manifestações contra o aumento das tarifas de transporte exigem de nós petistas uma reflexão.
Por um lado relembrar que o programa de governo do nosso prefeito Haddad no transporte vem sendo cumprido: reajustou as tarifas abaixo da inflação, prepara as obras de novos corredores e a implantação do Bilhete Único Mensal.
Em segundo lugar, demonstrar que o governo federal ao desonerar em parte as tarifas colaborou para que o reajuste fosse menor e ainda garantiu que as tarifas do metrô e trens do governo estadual também tivessem um reajuste abaixo da inflação.
Em terceiro lugar, nós nunca apoiamos medidas repressivas e violentas como as que foram adotadas pela tropa da PM de Alckmin.

Ao contrário, a tradição dos governos petistas, e em particular nos dez anos do governo federal, é a do diálogo e da negociação.
Em quarto lugar, diante do engajamento de uma parte expressiva da juventude nas manifestações e, logicamente, da repercussão social que elas têm, temos que admitir que a prefeitura não comunicou bem os motivos do reajuste e os limites do orçamento para ter tomado tal decisão.

Portanto, é correta a decisão do prefeito de abrir o debate no Conselho da Cidade. Ela dá transparência para as informações e permite que surjam outras propostas. Mas, se esse debate não for suficiente para resolver a situação, devemos aprofundar a democracia e utilizar um instrumento previsto na Lei Municipal: a convocação de um plebiscito onde a população vai decidir entre o congelamento das tarifas ou o investimento em melhorias de infraestrutura que melhorem a qualidade do transporte.
O PT não pode abrir mão de decisões democráticas mesmo agora quando acabamos de sair de um processo eleitoral e nosso governo não completou nem seis meses.

Devemos esgotar o debate. Foi assim que fizemos quando, no governo Marta, fomos aos bairros explicar o que ia ser o bilhete único e as transformações no transporte de São Paulo.

É hora de voltar aos bairros e debater com a população!

Carlos Zarattini é deputado federal PT/SP

Comentários

Anônimo disse…
Só agora?! Depois que quase todos os sindicalistas e diretores de DCE e Grêmios estudantis viraram assessores DAS dos governos de "esquerda" e esqueceram as origens? Cadê a UMES, a UNE, a CUT? Na atual conjuntura e bom ter cautela ao encarar as massas e tentar convence-la.
Isso venho falando há muito!
Todos saíram das ruas,dos movimentos sociais -quando lhes foram dado legitimidade simplesmente,essa é verdade,acharam que as bases já não precisavam da troca de diálogo e por isso preferiram o ar refrigerado dos gabinetes e a pontualidade do chazinho das 5!