Aprovada sessão especial para articular dinâmicas à população de Curralinho, que tem o menor PIB do país!

Apresentei ontem o requerimento e hoje foi aprovada a realização de Sessão Especial na Alepa - Assembleia Legislativa do Pará  para debater alternativas ao PIB per capta de Curralinho! Minha proposta é articular ações e dinâmicas econômicas e sociais de curto, médio e longo prazos, mas com  com respostas emergenciais à população de Curralinho! O município tem o menor índice per capta do país: apenas R$ 2,2 mil por habitante.

O orçamento do Governo do Estado previsto para 2013 reserva para a Prefeitura de Curralinho o valor de R$ 57 milhões, oriundo das receitas transferidas, recursos que o Estado e a União são obrigados, por força da Constituição, a repassar aos municípios. O município não tem arrecadação própria e sofre pela falta de oportunidades de trabalho.

A população de Curralinho ainda é predominantemente rural, o município retrata o abandono a que foi condenado o Marajó ao longo de sua história. 

Na sede do município, os serviços públicos são precários. Os casos de urgência e emergência ou exames mais complexos o paciente é encaminhado ao município de Breves, a viagem de barco dura de três a quatro horas, pior ainda é quando o médico não aparece pra trabalhar. Sem água potável nas torneiras, moradores da área de várzea captam água direito do rio, as crianças sofrem com a ameaça constante de diarreias.

O PIB do Estado do Pará a média é cinco vezes maior e o município baiano de São Francisco do Conde - o campeão nacional em PIB per capta tem média 130 vezes maior que o de Curralinho.


O desafio de elevar o PIB per capta de Curralinho deve envolver as esferas Federal, Estadual e Municipal e é o que debateremos na sessão especial, no retono do processo legislativo

O PIB é um dos indicadores que representa a soma de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região, países, estados ou cidades.

Comentários