PT indica novas transformações sociais

Muito boa mesmo a resolução que o Diretório Nacional do PT aprovou nesse final de semana, em Brasília, demarcando uma análise correta do momento político que arma nossa militância para manter o rumo das vitórias que garantem vida melhor para o povo.

Identificou bem a preferência popular pelo petismo, identificada em pesquisa recente do Datafolha: "permanece inconteste a preferência do PT sobre os demais partidos brasileiros, em todos os setores sociais, – prestígio que sobreleva quando se consolida a popularidade, aqui e no exterior, do companheiro Lula, liderança máxima e presidente de honra do PT".

Destacou o apoio e a influência que já começa a consolidar nossa presidenta Dilma (reportagem recente da revista Time inclui a companheira Dilma entre as 100 personalidades mais influentes do mundo.):"depois, mas não menos importante, é a expressiva aprovação popular da presidenta Dilma Rousseff, que, ao final dos 100 primeiros dias de governo, confirma nossas expectativas de que daria continuidade, com atualizações necessárias, às mudanças políticas, econômicas, sociais e culturais empreendidas pelo governo Lula".

Enquadra a crise da oposição, pois tanto o DEM quanto o PSDB sempre atuaram a serviço da globalização neoliberal, hoje em crise, e por isso mesmo atravessam uma profunda crise de identidade: "ainda sofrendo seqüelas do último pleito e envolvidos em contradições internas, os adversários do PT e do governo Dilma fragmentam-se. O esvaziamento do DEM, desidratado pelo lançamento do PSD em formação, acena para eventual fusão com o PSDB. Envoltos numa guerra de cúpula pelo comando do partido e às voltas com a debandada de seis vereadores paulistanos, os tucanos debatem-se à procura de um rumo para a oposição".

E aponta as tarefas do PT, imprescindíveis para mudar ainda mais - e para melhor - o Brasil: "a) a realização de uma reforma político-eleitoral com participação popular; b) a luta pela democratização da comunicação de massas; c) a aprovação de uma reforma tributária; d) a organização do partido com vistas às eleições municipais de 2012; e) a continuidade do debate ideológico, cultural e político contra as visões de mundo conservadoras, derrotadas em outubro de 2010, mas que tentam impor suas pautas na sociedade e ao governo. Destaca-se neste ponto a defesa dos direitos humanos e da aprovação, no Congresso Nacional, da Comissão da Verdade e da Justiça; f) a ampliação dos vínculos com a classe trabalhadora, engajando nossa militância em lutas como a redução da jornada sem redução de salários, que aguarda votação na Câmara dos Deputados".

Não deixem de ler a íntegra da resolução do Diretório Nacional do PT, no site do novo presidente do partido, deputado e companheiro Rui Falcão.

Comentários