Começou o golpe para dividir o Pará

Um absurdo o que aconteceu na Câmara dos Deputados nessa manhã, que aprovou a autorização para realização do plebíscito para criação do estado do Tapajós e Carajás sem quorum e por voto simbólico dos líderes de bancada. Ou seja, uma manobra dosa divisionistas, que já começa com pouca legitimidade que dá brechas para contestações judiciais.

Armando a jogada o tucano deputado de Goiás, João Campos, que tem o morando - e desenvolvendo alguma atividade econômica - em Xinguara. Irônico que de toda a pífia bancada paraense nenhum deputado defendeu a unidade do Pará e que o demo Lira Maia tenha festejado a aprovação sob gritos de "Viva o Pará!"

Por outro lado, não há consenso a favor da criação do Estado do Tapajós no oeste do Pará e nem a favor de Carajás no sul e sudeste, por isso que tem que haver muito cuidado na hora de construir este plebiscito e o começo já foi da pior maneira, pois o Pará tem 7,5 milhões de habitantes, são 2,5 milhões só na região metropolitana e mais de 50% contando com o Nordeste paraense e todo o eleitorado tem que votar a respeito dessa questão porque está em jogo que o Pará de hoje será transformado em três "Piauís" ou "Alagoas".

Também não dá para deixar debaixo do tapete os poderosos interesses por trás dessa sanha separatista, já que Carajás, no sul e sudeste do Pará, concentra as maiores jazidas minerais do país e conta com o potencial energético da usina de Tucurui e não é à toa que desperta a ambição política da Vale, de ter fantoches governando o que consideraria sua grande jazida de pilhagem das nossas riquezas, e econômica do banqueiro mais investigado do Brasil, o Daniel Dantas.

Por fim, a criação dos Estados de Carajás e Tapajós implicará na eleição de mais dois governadores, seis senadores e 16 deputados federais, sem falar nos tribunais de Justiça, assembléias legislativas, ministério público, tribunal de contas, etc. Com a palavra agora o governador Simão Jatene, que jurou defender o Pará e sua integridade territorial...Da minha tribuna na ALEPA, serei contra a divisão do nosso estado!

Comentários

Anônimo disse…
CASO SÉRIO ESSE, POIS QUEM VAI SAIR PERDENDO SOMOS NÓS OS PARAENSES, QUE SOBREVIVE DOS RESTOS DE QUEM VEM DO SUL.
Anônimo disse…
PÉ NA ESTRADA COMPANHEIRO, O POVO TEM QUE SE CONCIENTIZAR DO QUE É MELHOR, POIS O MESMO NÃO ESTA PREPERADO PARA ESSA DECISÃO, CASO CONTRARIO NÃO TERIA FEITO A BURRICE QUE FEZ NAS ULTIMAS ELEIÇÕES.
Anônimo disse…
deputado,

concordo com o sr. no que se refere aos novos gastos públicos com a criação de novas unidades federativas e os interesses invisíveis aos da população.

contudo, acredito q uma reflexão série sobre a divisão pode se estabelecer no plebiscito, pois, em minha opnião, no q se diz repseito por exemplo a cobrança do icms da energia vai melhorar a arrecadação do pará e quanto a dificuldade de administrar um território tão extenso vai diminuir...
os projetos com base na mineração tem tempo e hora para acabar e pelo q sei são custeados a sobra de grandes isenções fiscais concedidas por estados e municípios.

os interesses da vale, não se diferenciam dos do governo, visto q seu m aior acionistas são so fundos de pensão comandados pela união.

o q se deve argumentar com a população do sul, sudeste e oeste do estado são os reais e verdadeiros argumentos para permanecerem nos pará.

atualmente essas populações, que pouco tem em comum culturalmente com os paraenses, são os anos de falta de compromisso de todos os governos q estiveram a frente do estado...

acho q o plebiscito poderá trazer os argumentos para tão importante decisão...com a palavra o povo do pará
Anônimo disse…
VAMOS JUNTOS LUTAR PELA DEFESA DO NOSSO QUERIDO PARÁ, LUTANDO CONTRA A SEPARAÇÃO.
Pedro Peloso disse…
Respeito a opinião dos irmãos paraenses que moram em Belém e proximidades. Mas, vocês não acham democrático ouvir a opinião dos também paraenses que residem nas regiões de Carajás e Tapajós? Por qual motivo ficar contra a vontade soberana de todo um povo?
Anônimo disse…
Bordalo, é toda o Estado do Pará que vai votar, ou é apenas os residentes dos Municípios que estão na fatia da divisão?
Anônimo disse…
SOU PARAENSE E SOU CONTRA.
Anônimo disse…
Só quem mora nos municípios longe de Belém é que sabe onde "aperta o sapato". O descaso dos gestores do Estado é imenso. A corrupção consome as verbas destinadas aos projetos de desenvolvimento das regiões e o povo fica sem a atenção que merece. A ex-governadora Ana Júlia tentou fazer alguma coisa no sentido de descentralizar a administração e aproximá-la mais da população, mas infelizmente não obteve o sucesso nas urnas para que pudesse concretizar seu intento.A população das regiões distantes, não pode mais viver de esperanças de que governantes omissos, possam vir a ser artífices dessa mudança de tratamento, até porque lhes falta credibilidade.
André disse…
Caro Deputado Bordalo, não votei no senhor, tão pouco na Ana Júlia, mas você ganhou meu respeito e admiração pela postura que você está tendo ao defender o Estado do Pará desses separatistas oportunistas. Postura como essa devia tomar nosso Governador que procura ficar em cima do muro, sem posicionamento algum sobre isso. Espero que você os demais políticos do Pará, principalmente, do PT façam campanha em favor do nosso querido Pará. Conto com o senhor, parabéns pela postura!
Anônimo disse…
Eu sou totalmente a favor da divisão do Pará.
Pois o Pará e um estado grande territorialmente falando, poucas áreas são cheias de recursos.
Em relação aos deputados, senadores, entre outros que será criado, é um problema de todo o Brasil, Deveria ter mais respeito com os moradores do nosso país e criar vergonha é ter menos pessoas nessas coisas.
Enquanto muitos passam fome outros tem tudo na mão, é assim no Brasil e no Pará.
Sou a favor da divisão do Pará é quem pensa no bem de onde mora vote assim também, tem que mudar o Brasil por inteiro.
Aqui e uma estudante do ensino médio.