Saúde é um direito social. Para Tailândia também

Um hospital construído, equipado e fechado. É assim que se encontra o Hospital de Tailândia, onde averiguei “in loco” o descaso da saúde pública, no último final de semana. Tirei fotos que comprovam o abandono de um hospital que foi aberto à população da região em setembro de 2010, mas que foi fechado este ano pelo atual Governo do Estado, congestionando o município de Belém. Diante da situação, dei entrada no Ministério Público do Estado Pará no sentido de determinar ao Poder Executivo que proceda a imediata reativação do Hospital de Tailândia, através de procedimento administrativo, inquérito civil e, se necessário, ação civil pública, intimando o Secretário Estadual, Hélio Franco de Macedo Júnior e o Governador do Estado, Simão Jatene para que prestem os esclarecimentos necessários.

E pelo visto, a reclamação da bancada do PT deu resultado. Assim que informou sobre o pedido de reativação, a base governista disse que o hospital volta a funcionar em maio. Mesmo assim, este cenário ainda pode ser computado como "resultado" dos 100 dias de Governo Jatene.

Comentários

Anônimo disse…
Essa é a eficiência do Governo Tucano. Os pobres, é que se F...
João Costa
Anônimo disse…
valeu a parceria de anos de luta companheiro.
cidadao disse…
A sociedade vem passando por um caos na saúde, isso se da pela manipulação dos médicos que controlam que deve ter direito a saúde de qualidade.
Como a medicina ainda é privilégio de poucos os médicos dão as cartas na saúde do Brasil, onde a iniciativa privada tem mais poderes que a publica, quantas vezes vimos nos noticiários que municípios pagam super salários mais mesmo assim não encontram médicos dispostos a morarem no interior, pois não é viável deixar de morar nas capitais onde tudo é centralizado como saúde, educação, segurança e conseqüentemente uma vida digna.
Os médicos centralizam a saúde de forma que eles sejam unicamente os necessários na saúde por serem os salvadores de vidas com suas habilidade de cirurgias e conhecimento da anatomia humana, desprezando completamente outros categorias da saúde como fisioterapeutas, psicólogos, farmacêuticos, nutricionistas, radiologistas, enfermeiros e principalmente a classe de mão de obra barata que é a classe dos técnicos de enfermagem, que estes saíram varias vezes nos noticiários com erros no atendimento ao paciente devido a classe ter que trabalhar em dois ou ate três empregos para ter uma vida mais ou menos, enquanto os médicos em apenas um empregos conseguem ter um padrão de vida de classe alta e nunca são penalizados quando erram em seus procedimentos inclusive em óbitos por negligencia, mas os escravizados dos técnicos que fazem 02 anos de curso e são proibidos de exercer sua atividade se não pagar a industria de dinheiro COREN são logos demitidos sem uma defesa ou sem ser reconhecido que errou por ser colocado pela sociedade como escravos da saúde.
A solução seria aumentar as vagas de medicina nas faculdades, proibir que médicos tenham mais de um emprego publico, fazer com os planos de saúde não tenham autonomia na saúde do país, medico concursado tem que exercer suas atividades de forma honestas em cima da ética e ter exclusividade para a repartição que prestou concurso.
Em especial tirar todos os médicos da administração publica, principalmente de ministro e secretario da saúde, mais em essencialmente como diretores de hospitais públicos, pois é desta forma que manipulam a saúde favorecendo sempre os planos de saúde e os hospitais particulares, fazendo com que um hospital publico não tenha um atendimento de qualidade e sim o hospital privado onde o mesmo medico atende o mesmo paciente, mas com um tratamento diferenciado, provando-se assim como funciona o cartel ou se preferirem a máfia da saúde na sociedade brasileira. Coibindo-se o enriquecimento de uma categoria em cima das outras e lutando contra a desigualdade entre os profissionais da saúde em prol de toda a população que paga impostos e ainda precisam pagar plano de saúde para usufruírem de direitos. Vejam exemplos do Canadá e cuba que tratam a saúde como uma coisa seria e essencial para o ser humano que vive em uma sociedade democrática e igual para todos.
Anônimo disse…
SESPA, SAÚDE ESTA EM MAUS LENÇÕES, NO DEPARTAMENTO DE CONTROLE DE ENDEMIAS DA SESPA, PRECISAMENTE NA COORDENAÇÃO ESTADUAL DA MALÁRIA, FOI NOMEADO UM AGENTE DE SAÚDE DA FUNASA QUE SEGUNDO INFORMAÇÕES NÃO ENTENDE NADA DE GESTÃO, QUE VERGONHA!AINDA EXONERARAM UMA MÉDICA VETERINÁRIA QUE ESTAVA EXERCENDO A FUNÇÃO QUE E ESTRATÉGICA PARA A GESTÃO DA SESPA.
Anônimo disse…
Aqui em Cametá o hospital regiona está entegue às traças!falta tudo!
Benedito disse…
Malária e dengue em Cametá!Socorro Jatene!