PT, o preferido da classe média

Não adianta nada FHC ficar dizendo que os tucanos tem que esquecer os pobres e ir para a disputa da "nova classe média", porque lá o PT largou na frente do PSDB na disputa pelos votos e da representatividade social da faixa que reúne as famílias com renda mensal entre três e dez salários mínimos.

Dados da última pesquisa Datafolha mostram que os eleitores deste segmento são os que mais dizem preferir o PT entre todos os partidos políticos. E, como era de se esperar o PSDB tem seu melhor desempenho entre os brasileiros mais ricos, com renda familiar acima de dez salários. É o partido elitista das elites. Para o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, o resultado reflete a "gratidão" de brasileiros recém-saídos da pobreza, que ascenderam socialmente nos anos Lula. Para ele, "são eleitores que acabaram de ganhar acesso aos bens de consumo e creditam sua ascensão social nos últimos anos a Lula e ao PT."

O PT é apoiado por 32% dos entrevistados com renda de três a cinco salários mínimos (entre R$ 1.636 e R$ 2.725) e alcançam seu segundo melhor resultado (29%) entre os eleitores com renda familiar de cinco a dez salários (R$ 2.726 a R$ 5.450). Na fatia mais pobre, com orçamento até dois salários (R$ 1.090), o PT tem 23%.O PSDB alcança seu melhor índice (míseros 10%) entre os eleitores da classe B, com renda entre dez e vinte salários (R$ 5.451 a R$ 10.900).

Esse é o justo resultado da nossa política de crescimento com distribuição de renda, iniciada pelo maior presidente da história do Brasil.

Comentários

Anônimo disse…
Na lata da tucanalha. Não adianta, vão ser reduzidos a pó
Anônimo disse…
Hahahahaa disputar a classe média criada pelo Lula e pelo PT? essa é muito boa, só os tucanos pra delirarem assim...
Anônimo disse…
Não é a toa deputado que temem o voto em lista, que faz valer a força do programa, do coletivo, da popularidade do projeto e da legenda
Anônimo disse…
Escutem bem, não dou um ano para o povo do Pará, entender a burrada que fez em voutar ao poder uma corja que não planta e sim enterra o que os outros fazem.