O jogo tucano com a CPI da ALEPA

Em postagem de ontem, a jornalista Ana Célia Pinheiro, do blog Perereca da Vizinha, começa a dar sua contribuição no desvendamento do esquema de corrupção da ALEPA. Para ela, "a substituição de Sérgio Duboc por Maria do Céu Alencar indica claramente que o senador tucano Mário Couto perdeu o comando do Detran". Ou seja: não houve apenas a saída de Duboc como também Mário Couto perdeu espaço no Governo.

Segundo ela apurou, a crise dos tucanos em assinar a CPI é que "o problema seria a delicada situação do senador tucano, frente a denúncias, que não param de chegar, acerca do possível envolvimento de ex-assessores nas supostas fraudes na Assembléia Legislativa".

A fonte ouvida pela jornalista, certamente um tucano de alta plumagem, confessa: “esse pessoal que está sendo apontado como envolvido nas fraudes é todo do Mário. Você não acha estranho que a equipe do Mário tenha permanecido com o Juvenil?” O fato é que ontem o governador Simão Jatene disse à imprensa que o PSDB deveria assinar a CPI. Ou seja, o "chefe", que segundo Manoel Pioneiro teria que dar a ordem, já tomou posição.

Particularmente discordo da fonte ouvida pela "Perereca": Jatene não está preocupado com idoneidade e nem porque tem que defender o indefensável. A determinação do "chefe" de que so tucanos assinem a CPI tem a ver com a disputa pelo controle 100% do PSDB Pará e todos lembram o que papel e o que fez o líder do "Tapiocouto" no processo eleitoral do ano passado, não?

De qualquer modo, a fonte da reportagem reforça a tese que eu levanto: "as informações correntes no Governo é que o suposto esquema de fraudes na AL teria começado, em pequenas proporções, no final da década de 90. Mas só teria pisado no acelerador após a ascensão da equipe investigada pelo Ministério Público." O PT nada teme, apoia a CPI e vai se organizar para dar a ela a força social que precisa para apurar tudo o que tem que ser apurado e punir os responsáveis.

Comentários