Querem se apropriar do nosso tucupí

Saiu no blog do jornalista Luis Nassif que o nosso tucupí, que faz o Pato-no-Tucupí e o Tacacá, teve sua marca registrada pela Sadia, uma das maiores empresas nacionais do ramo de congelados e alimentos de modo geral.

Depois dos japoneses quase levarem o Cupuaçu, agora essa notícia chocante, principalmente para nós paraenses.

É um absurdo a legislação brasileira ainda não prevê a proteção a coisas que já são patrimônio cultural do Brasil, como o tucupí e outros tantos alimentos nativos, herança da tradição negra e indígena.

Pelo menos eles ainda não patentearam a receita das comidas feitas com o suco da Mandioca,mas, não duvidem de que queiram vir a fazer, pois nos EUA eles já permitem a patente de softwares, que são receitas de execução de instruções.

Vou ficar atento, colher novas informações e lutar junto com vocês contra essa verdadeira malandragem comercial.

Comentários

Anônimo disse…
PORQUE ELES NÃO REGISTRAM A DENGUE E A MALARIA, ASSIM NOS AJUDARIAM A RESOUVER UM BOCADO DE PROBLEMAS PARA A POPULAÇÃO RIBEIRINHA.
Na Ilharga disse…
Dizem que o senador Eduardo Suplicy é monotemático porque só trata do seu projeto de implantar a renda básica no país. Pelo menos, ele é o autor do projeto que virou lei.Pior é o monotematismo, ou monoplágio do "senador Açai" que, se fosse mais original e atento teria, defendido também o tucupi. Como não havia trabalho de ninguém disciplinando a matéria, o nosso "clone" passou batido.