Contra fatos não há argumentos

Queridos leitores e leitoras, divulgo abaixo a nota veiculada no último domingo, 27, na coluna TuttiQui, de O Liberal, uma das mais prestigiadas do jornal e da política paraense:

“O setor mais bem equipado encontrado pelo novo governo foi o de Inteligência na área de segurança pública. A administração do PT deixou quase tudo pronto, inclusive com equipamentos de última geração, comprados aqui no Brasil e no exterior. A equipe que assumiu não teve trabalho para começar a atuar”

Como vocês podem ver, até quem não pode ser acusado de ter grande simpatias pelo PT e pelo governo da companheira Ana Júlia, se compromissados com a informação séria, não se furta a reconhecer o trabalho desenvolvido na área da segurança pública.

Tomara que o atual governo aproveite as "facilidades" que recebeu e dê continuidade, ampliando verbas, efetivo, equipamentos e tudo o mais que a nossa polícia precisa para proteger a população.

Comentários

Anônimo disse…
Mas o Liberal não é jornal do Puty? Tá explicado como diz o Amazonino!
Anônimo disse…
a verdadeira história vai começar a aparecer..
Anônimo disse…
Quero ver os tucanos começando a se desesperar com as comparações de governo, em 2012 e 2014 nao tem pra ninguém, só vai dar PT
Anônimo disse…
Infelizmente a Policia Militar que foi a mais prestigiada (farda, colete, viaturas, armas, etc..)dentre os órgão da segurança pública não reconheceu, e hoje chora nas filas dos bancos pelo descaso com que são tratados quando não encontram seu sálarios depositados.K K K K K K isso é só o início para quem tanto queria o retorno do Lorota.
Anônimo disse…
A Justiça tarda, mas não falha. Vai chegar a hora em que a população vai compreender e lamentar o quanto fez de mal para si própria, quando elegeu Jatene. Os professores, os militares que fizeram campanha contra a Governadora, se pudessem retroceder no tempo, o fariam. O descaso com que este governo os está tratando, é público e notório. Eu já ouvi professores e militares comentando: Se arrependimento matasse, eu já estava morto